| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Mobile News
Desde: 16/06/2011      Publicadas: 11      Atualização: 16/06/2011

Capa |  A Luz da Ciência  |  Primeiro Caderno  |  Tecno Mundi


 A Luz da Ciência

  16/06/2011
  0 comentário(s)


Colisão de estrela e buraco negro cria gigantesca explosão

A colisão entre uma estrela e um enorme buraco negro provocou uma das maiores explosões espaciais jamais registradas, cujo brilho viajou por 3,8 milhões de anos luz até chegar à Terra, segundo estudo publicado nesta quinta-feira pela revista Science.

Agência EFE

A colisão entre uma estrela e um enorme buraco negro provocou uma das maiores explosões espaciais jamais registradas, cujo brilho viajou por 3,8 milhões de anos luz até chegar à Terra, segundo estudo publicado nesta quinta-feira pela revista Science.

No momento da descoberta, os cientistas estudaram a origem de um feixe de raios gama observado a partir de um satélite da Nasa (a agência espacial americana) e, inicialmente, pensaram que podia se tratar de uma explosão de raios gama, mas a persistência da luminosidade e o fato de ter se reativado três vezes em apenas 48 horas, levou os pesquisadores a buscar outra hipótese.

"Era algo totalmente diferente de qualquer explosão que tivéssemos visto antes", disse em comunicado Joshua Bloom, cientista da Universidade de Berkeley e um dos principais autores do estudo. Bloom sugeriu que a causa poderia ser a queda de uma estrela do tamanho do Sol em um buraco negro 1 milhão de vezes maior, o que gerou "uma quantidade tremenda de energia ao longo de muito tempo", em um fenômeno "que ainda persiste dois meses e meio depois", acrescentou.

"Isso acontece porque o buraco negro rasga a estrela, sua massa gira em espiral e este processo libera muitíssima energia", explicou o cientista. Cerca de 10% da massa dessa estrela se transformou em energia irradiada, como raios-X e gama, que podiam ser vistos na Terra, uma vez que o feixe de luz apontava para a Via Láctea, segundo o estudo.

Ao repassar o histórico de explosões na Constelação de Draco, onde foi observado o fenômeno, os cientistas determinaram que o acontecimento foi "excepcional", já que não encontraram indícios de outras emissões de raios-X ou gama.

O mais fascinante, segundo Bloom, é que o fenômeno começou em um buraco negro em repouso, que não estava atraindo matéria. "Isto poderia acontecer em nossa própria galáxia, onde há um buraco negro que vive em quietude e que fervilha ocasionalmente, quando absorve um pouco de gás", garantiu. No entanto, Bloom ressaltou que seria uma surpresa ver outro fenômeno similar no céu "na próxima década".

A explosão é algo "nunca visto" até agora na longitude de onda dos raios gama, por isso o mais provável é que só aconteça "uma vez a cada 100 milhões de anos, em qualquer galáxia", calculou o cientista. O estudo estima que as emissões de raios gama, que começaram entre os dias 24 e 25 de março em uma galáxia não identificada a cerca de 3,8 milhões de anos luz, vão se dissipar ao longo do ano.

"Acreditamos que o fenômeno foi detectado em seu momento de maior brilho, e se realmente for uma estrela destruída por um buraco negro, podemos dizer que nunca voltará a ocorrer nessa galáxia", concluiu Bloom.



  Mais notícias da seção Internacional no caderno A Luz da Ciência
16/06/2011 - Internacional - Esgoto de cidade soterrada mostra segredos da Roma Antiga
Arqueólogos britânicos estão descobrindo como os romanos viviam há dois mil anos por meio de análises de excrementos encontrados sob uma cidade soterrada pelo Vesúvio....
16/06/2011 - Internacional - EUA testam tratamento contra cegueira com células-tronco
Um total de 24 pacientes se inscreveram para se submeter aos primeiros testes clínicos para tratar dois tipos de cegueira com células-tronco, anunciou a companhia Advance Cell Technology (ACT) de Massachusetts....
16/06/2011 - Internacional - Ao cavar cascalho, indianos acham 121 moedas de ouro
P.Chenna Reddy, diretor do Departamento de Arqueologia e Museus do governo indiano, apresenta à imprensa 121 moedas de ouro do século XVI...
16/06/2011 - Internacional - Vulcões vão continuar ameaçando a aviação, diz especialista
Segundo vulcanologista, risco cresceu pelo aumento do tráfego aéreo, pois intensidade de erupções se manteve....



Capa |  A Luz da Ciência  |  Primeiro Caderno  |  Tecno Mundi
Busca em

  
11 Notícias